Antônio Poteiro
7 obra(s) encontrada(s)

Braga - Portugal - 1925 - Goiânia - 2010.
 
Escultor, pintor, ceramista. 
1926 - Imigrou com a família para São Paulo.
Mais tarde, residiu em Araguari e Uberlândia, MG, onde iniciou a atividade de ceramista, realizando peças utilitárias.
Montou duas fábricas de cerâmica, que foram à falência, e passou um longo período entre os índios na Ilha do Bananal, em Goiás. Passou a residir em Goiânia.
1957 - Adotou o apelido de Antonio Poteiro por sugestão da folclorista Regina Lacerda, que o orientou a assinar seus bonecos de barro. Gradualmente passou a apresentar, em suas obras, motivos regionais e temas bíblicos.
1972 - Já conhecido ceramista, é estimulado a pintar por Siron Franco (1947) e Cleber Gouvêa (1942), expôs seus trabalhos em mostras no Brasil e no exterior. Lecionou cerâmica no Centro de Atividades do Sesc e nas cidades de Hannover e Düsseldorf, Alemanha.
1985 - Recebeu o prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte - APCA, na categoria escultura.
1997 - Foi homenageado com a Comenda da Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura, Brasil e foi considerado o maior pintor primitivo “brasileiro”.